Musical ‘Sunset Boulevard’ chega ao Brasil e as audições já estão abertas
26 de junho de 2018
‘A Noviça Rebelde’ chega ao Rio com novidades no elenco
9 de julho de 2018

Bastidores do musical ‘Os Produtores’

Foto: Caio Gallucci

Foto: Caio Gallucci

11 anos depois da primeira temporada, o musical “Os Produtores” repetiu o sucesso esse ano no Teatro Procópio Ferreira, onde permanece em cartaz até o dia 8 de Julho, e promete agitar o Rio de Janeiro a partir do dia 13 de Julho, no Vivo Rio.

Na história, o produtor Max Bialystock (Miguel Falabella) amarga seu último fracasso no teatro quando chega, em seu escritório, um contador tímido e um tanto nervoso, Leo Bloom (Marco Luque), para revisar a contabilidade. Sem querer, Leo descobre que um produtor pode ganhar mais dinheiro com um fracasso do que com um sucesso. “Você pode juntar um milhão de dólares de investidores, gastar cem mil e guardar o resto!”. A ideia faz brilharem os olhos de Max, que convence o até então honesto contador a se associar a ele.

A dupla então se dedica a encontrar a pior obra jamais escrita, conseguir o mais desastroso diretor de teatro e produzir o maior fracasso da história. A eles junta-se Ulla (Danielle Winits), uma dançarina sueca que conquista seu espaço com algum talento e belas pernas. No entanto, nem tudo sai como planejado: a obra resulta num estrondoso sucesso, o golpe é descoberto e ambos são presos. Mas o que parece o fim acaba virando um novo começo. Após saírem da prisão, Max e Leo voltam à Broadway com o musical “Prisioneiros do Amor”. Desta vez, porém, a ideia é fazer sucesso e a peça é um recomeço para os dois.

Outros 22 artistas completam o elenco do espetáculo. Na equipe criativa, além de Miguel Falabella (direção geral), estão Carlos Bauzys (direção musical e vocal), Fernanda Chamma (coreografia), Renato Theobaldo (cenografia), Ligia Rocha e Marco Pacheco (Figurino), Dicko Lorenzo (visagismo), Gabriel D’Angelo (design de som), Guillermo Herrero (design de luz), Sandro Chaim (produção geral), Dani Calicchio (assistente de direção e diretora residente), Guilherme Terra (direção musical associada e maestro), Felipe Galganni (coreografia de sapateado) e Beto Rolnik (cenógrafo associado).