VEJA QUANTA GENTE

Veja quanta gente

Procure além do olhar

Sempre há uma história

Que não vão lhe contar

De onde eles vieram?

Para onde eles vão?

Todos temos mágoas

Trancadas no coração

(Veja aquele pobre coitado)

Veja aquele homem

Que tenta esconder

A dor e a tristeza

Pois já não tem mulher

Ela foi embora

O deixou na solidão

Ela usa um disfarce

Para viver de ilusão

Temos raiva

Temos dor

Esperança

Fé no amor

(...)

Veja quanta gente

Disfarçando a emoção

São todos personagens

Vivendo de ilusão!

 

O QUE VOCÊ VAI FAZER?

Você se acha um rei

Vivendo em mansões

Acumulando bens

São tantos os milhões

E gosta de humilhar

Quem não pode pagar

Seu dia vai...

Seu dia...

Seu dia vai chegar!

Você pode esperar

É... Pra onde correr quando chega o fim?

E sem lugar pra se esconder

Sem dinheiro, amigos e sem amor

O que é que você vai fazer?

Seu patrão lhe joga na sarjeta

Você sai na contramão

Quem vai lhe salvar

Quando não há salvação?

Se você esqueceu que a mão deve estender

Pra onde correr quando o fim chegar?

Pra onde correr quando chega o fim?

E sem lugar pra se esconder

Sem dinheiro, amigos e sem amor

O que é que você vai fazer?

Seu patrão lhe joga na sarjeta

Você sai na contramão

Quem vai lhe salvar

Quando não há salvação?

Se você esqueceu que a mão deve estender

Pra onde correr quando o fim chegar?

Pra onde correr quando o fim chegar?

LONGE DE LONDRES

Durante toda vida

Eu me senti tão só

Eu desejei ter para nós

Um mundo bem melhor

A vida foi cruel

Mostrou seu lado mau

E eu vivi sonhando

Com um mundo ideal

Mas longe dessa Londres

Que eu vou deixar pra trás

Longe dessa Londres

O que pode haver demais?

(...)

Vou começar de novo

Vou mascarar a dor

E descobrir que posso

Ser um criador

Longe dessa Londres

Que eu vou deixar enfim

Longe dessa Londres

Haverá lugar pra mim?

Eu já não pertenço mais às ruas

Dessa Londres

Aqui eu sou mais um na multidão

Triste é a memória

Triste é a história

Que me maltratou o coração

A deusa da fortuna não te vê

Se você foi órfão

Quem no mundo há de te querer?

Dói-me ver crianças pelas ruas

Dessa Londres

Querem um abrigo e o calor

São tão desamparadas

Engolidas e tragadas

Pela escuridão que é um terror!

Corra! Não vá se perder!

Existe um lugar só prá você

Longe dessa Londres

Longe dessa ilusão

Longe do passado

Magoado

Tão cansado

Dessa Londres

Eu me vou!

VAUDEVILLE

Quem nasceu pra plebeu

Nunca chega a rei

E quem a vida esqueceu

Não tem chances disso eu sei

Mas se houver talento eu quero ver

Esse é o lugar pra acontecer

Gente de teatro

Não deixa de sonhar

Esse é o lugar pra se brilhar

Os miseráveis aqui têm vez

Quem mostra seu talento

Faz do rico um freguês

O seu nome vai ser popular

Se souber dançar bem

E as próprias musas vêm lhe beijar

Se puder cantar bem

O seu futuro

Eu posso ver

Venha pro teatro

Faça do teatro

A sua razão de viver!

(...)

Eu sei que vou estar

Sempre ao seu lado

E se a distância enfim nos separar

O seu talento mostra o caminho

Corra atrás do sonho sem pesar

Mamãe vai precisar de alguém por perto

E eu vou dar a ela esse lar

Sem olhar pra trás

E sem remorso

O seu coração vai viajar

Longe dessa Londres

Que nós vamos deixar enfim

Longe dessa Londres

Haverá lugar...

Doce é o sabor da glória

Essa vai ser sua história

E agora o gran finale

Se tiver talento pague pra ver

Pois o mundo vai lhe agradecer

O seu futuro

Eu posso ver

Venha pro teatro

Faça do teatro

A sua razão de viver!

SENNET SONG

Ali maquiagem, ali figurino

Vai lá pra ficar mais bonito

O pete ilumina, o rollie te enquadra

Vai lá, não fique aflito

Estão lhe esperando, o dia acabando

É hora de representar

Vem cá Charlie Chaplin

Não fique assustado

Eu vou lhe ensinar a filmar

Uma moça, um banco, um belo jardim

Podemos começar

Ela sentada, o gordo de pé

Chaplin entra pra arrasar

O vilão aparece

O gordo enlouquece

Pois pegou o flerte

E quem ficar na frente do gordo

Machuca pra cacete!

Um pouco à direita, cuidado com a luz

Não podemos repetir

Um pouco pra cima

Um pouco pra baixo

Não, não, Chaplin, sem sorrir

Chaplin, foco! Atenção!

Eu quero uma reação

Você não entendeu

Você se perdeu

Espere eu gritar ação!

(...)

Ação!

Um pouco a direita, cuidado com a luz

Entre lá! Comece a briga!

Quero ver a mágica do humor à moda antiga

Entra o policial

O vilão se esconde atrás

Custa caro a produção

Afinal faz graça ou não?

O gordo sua sem parar

Faça-nos rir e não chorar

Vamos Chaplin, faça algo!

Você não está me agradando

Chaplin sobe, ela cai

O gordo passa mal e sai

Pegue a torta

Não importa

Isso é comédia e... Corta!

(...)

Ação!

Já é tarde

Com vontade

Nós vamos terminar

Eu quero ver comédia

Quero rir e gargalhar

Já quase não há filme

A diária está no fim

O sol se põe

E ainda não

Fez graça para mim

E vai prá lá e pega a torta

Acerte o gordo assim

Não é tão mau

É bem legal

Cinema é uma aventura

É sua vez de nos mostrar

Um pouco de lou...

ENGRAÇADO

Engraçado

Dizem que eu sou engraçado

Teatro prá mim é mais fácil

É só fazer um bêbado e vão rir

Lá tudo o que eu fizer é engraçado

Cinema já é outra história

Eu preciso de um personagem

Que os faça chorar de rir

E aqui! Nesse lugar

Sem saber bem o que fazer

Esperando a luz se acender

E o dia amanhecer

E quando ele gritar: ação!

Irão achar graça ou não?

(...)

Engraçado

Aprendi a ser engraçado

Mamãe me mostrou a verdade

De todos que eu vi passar

E eu, um menino só

Ensaiando desabrochar

Vi personagens

Tantas histórias

Que agora eu vou contar

E amanhã vou me apresentar

E eu sei que não posso errar

E quando ele gritar: ação!

Será que vão achar graça ou não?

TRAPALHADAS DO VAGABUNDO (PARTE 1)

Pra começar

Ele não tem destino

Não tem um lar

É quase um menino

E só quer ser

Mais um em meio à multidão

Sem ter que se esconder

Faz graça pra viver

E é esse o meu papel

E suas fotos vão aparecer

Gente à espera pra lhe ver

Você vai ser o tal

E a imprensa vai lhe adorar

Bem capaz de ilustrar

Capa de algum jornal

Vão vir atrás de nós feito leões

Sentem cheiro dos milhões

Vai ser sensacional

Ah Charlie!

Meu nome bem no alto

O seu logo abaixo

E é esse o seu papel

(...)

Vem ver Charlie Chaplin

No cinema brilhar

Vem ver Charlie Chaplin

Show original

Um show custa um níquel

Três shows um tostão

Então vem ver...

TRAPALHADAS DO VAGABUNDO (PARTE 2)

Ei Syd

Parece que aconteceu, Syd

Nem sei bem como aconteceu, Syd!

Aqui nesse cinema sou eu

Dentro desse filme

Mas é apavorante

Se não me acham interessante

Eu estou

Jogando tudo ou nada

E pra mim

Só vale a gargalhada

Ei, Syd!

Não vou voltar pra casa assim!

Vem ver Charlie Chaplin

Vem ver Charlie Chaplin

Vem ver Charlie Chaplin

(...)

Onde foi e como foi

Que se deu esse encontro?

Diga Mr. Sennett

Será que ele já está pronto?

De onde veio?

E o que pretende ele fazer?

(...)

E vão amá-lo

Vão querer sempre mais

Vão demonstrar seu apreço

É só o começo

Pois ele é o melhor!

A VIDA COM QUE VOCÊ SONHOU

Syd, é uma loucura só

Maior do que eu pensei

Dizem que sou o maior

Por aqui eu sou um rei

E eu quero lhe dizer

O quanto é bom torná-la real

A vida que sonhamos

Afinal!

(...)

O dinheiro não tem fim

São palácios e são mansões

É difícil até explicar

São tantas emoções

E eu quero lhe dizer

O quanto é bom torná-la real

A vida que sonhamos

Afinal!

É tanta admiração

Não sei bem o que fazer

Não me queixo, mas a solidão

Chega a doer

Syd, vem depressa irmão

Eu preciso de você

Vivo aqui na ilusão

Do que pode acontecer

E eu quero lhe dizer

O quanto é bom torná-la real

A vida que desejamos

Nosso sonho que nunca morreu

A vida que sonhamos afinal!

A VIDA NO CINEMA

A vida no cinema

É uma perfeição

Invente a sua história

Eles acreditarão

Sempre finais felizes

E os deuses vão celebrar

A vida é um sonho bom

Esse é o lema

Da vida no cinema

(...)

A vida no cinema

É uma perfeição

Invente a sua história

Eles acreditarão

Sempre finais felizes

E os deuses vão celebrar

A vida é um sonho bom

Esse é o lema

Da vida no cinema

E se você roubava pão pra comer

Aqui você se torna alguém

E a polícia aqui não vai lhe prender

Tudo é mentira, eles também

Veja que vida boa

Você fez por merecer

E o sol brilhando à toa

Pois nós não deixamos chover

Lindas mulheres ao seu dispor

Loucas pra lhe agradar

A vida no cinema

É de agradar qualquer um

(...)

Vem ver Charlie Chaplin

Ele é o melhor

Vem ver Charlie Chaplin

Ele é o maior

(...)

Se você quer romance

O amor vai lhe procurar

O amor é um sonho bom

O amor é tema

Da vida no...

Vem ver Charlie Chaplin

Um sucesso total

Vem ver Charlie Chaplin

É fenomenal

(...)

A vida é um sonho bom

Esse é o lema

Da vida no... Cinema!

MAIS UM DIA EM HOLLYWOOD

Nasce um novo dia em Hollywood

Mais um sonho despertou

Nasce um novo dia em Hollywood

Mais um amor que se acabou

Lindas garotas

Com fogo no olhar

Mas são capazes

De escandalizar!

E nasce um novo dia em Hollywood

Se você jogar

Não arrisque ao apostar

Protagonistas sempre

Vão lhe cair bem

Uma noite só

E se você for a melhor

Nunca mais vai servir

Mesas pra ninguém

Veio de longe

Pra acontecer

Na terra do cinema

Você é o que diz ser

É o astro maior

Desta constelação

Chapéu e a bengala

E o dinheiro na sua mão

Basta sorrir

Basta querer

Sempre disposta

Pro que der e vier

E abrem-se os portões de Hollywood

Muita tentação

Vai trazer-lhe confusão

Aspirantes ao estrelato

Há mais de mil

Atento à discrição

Troque as chaves e o colchão

E se esqueça

Do que fez e do que viu

(...)

Durma comigo e vai lhe ajudar

Um teste antigo esse tal do sofá

E nasce um novo dia em Holly...

Charlie! Charlie! Charlie! Charlie! Charlie! Charlie! Char-lie!

(...)

Sem demorar

Vem festejar

Já vem o dia

E já vai raiar

E nasce um novo dia

Como tem que ser

Abrem-se os portões de Hollywood

A VIDA QUE VOCÊ SONHOU (REPRISE)

Mãe

Seu garotinho enfim cresceu

Ele é o maior

E repetem por ai

Que ele e um herói

E ele mandou dizer

O quanto é bom torná-la real

A vida com que sonhamos

Afinal!

Segue o seu conselho

E procura por aí

As imagens e os espelhos

Que possam refletir

O sonho de alguém

Pois é tão bom torná-lo real

O sonho que sonhamos

Afinal!

(...)

Se ao menos me escutasse

E soubesse quem eu sou

Se ao menos recordasse

Que outrora até sonhou

Eu ia lhe contar

Valeu a pena a luta afinal

Pois os sonhos que sonhamos

A vida que desejamos pra nós

Eu juro, mamãe

Já é real

TUDO DESABA

Ouça, mister Chaplin

Você pode esconder

Muitas mulheres

Querendo o seu amor

Você me esnoba sempre

Não quer me atender

E construiu a casa do prazer

Mas o que vai fazer quando enfim cair?

Esse dia vai acontecer

Se eu trocar o nome de alguém

Que deitou-se à noite com você

O que vai fazer quando eu revelar

O que você quer esconder?

Eu posso inventar uma afirmação:

O vagabundo comunista é um espião

E o que vai fazer quando despencar?

(...)

Ouça, mister Chaplin

Eu só quero lhe aplaudir

Por enganar o público do país

Não sou ninguém na multidão

Que clama por você

Mas vou gritar

Até perder a voz

E pra onde correr quando terminar?

Sem lugar pra se esconder

Sem dinheiro, amigos e sem amor

O que é que você vai fazer?

Pra onde correr se o governo diz:

Não o queremos mais aqui

Quem vai lhe salvar

Quando não há salvação?

Eu vou ligar seu nome

A qualquer depravação

E pra onde correr quando chega o fim?

E tanta influência

E tanto poder

Não vão virar o jogo

Você vai perder!

E pra onde correr quando o fim chegar?

HOMEM DE TODOS OS PAÍSES

Eis uma foto

Todos são comunistas

Veja Chaplin bem no meio

Falou com fervor

A causa abraçou

Não se vê temor ou receio

É um perigo!

Ouçam bem o que digo

Vermelho lhe cai bem

O tal vagabundo

Um comunista é também!

(...)

Fama e fortuna

São suas colunas

Mas não podem sustentar

O público crê

No que escuta e vê

Ele vai ter que se calar

Ele zomba de nós

E solta a voz

O inimigo ele ousa saudar

E já é hora de sabermos

Quem são seus amigos

(...)

E já é hora de sabermos

Quem são seus amigos

Sem lugar pra se esconder

Sem dinheiro, amigos e sem amor

O que é que você vai fazer?

Pra onde correr se o governo diz:

Não o queremos mais aqui

Quem vai lhe salvar

Quando não há salvação?

Eu vou ligar seu nome

A qualquer depravação

E pra onde correr quando chega o fim?

E tanta influência

E tanto poder

Não vão virar o jogo

Você vai perder!

E pra onde correr quando o fim chegar?

O AMOR SORRIU PRA NÓS

Eu lhe mostro

O que é o seu melhor

Filmes não importam

Vem me falar de amor

Você me encanta

Com um jeito engraçado

Mas não enxerga ao lado

O amor que nos sorri

Na tristeza e na alegria

Com certeza eu vou estar aqui

Vejo um homem

Sozinho e assustado

Não busque no passado

O amor que nos sorri

Na tristeza e na alegria

Com certeza eu vou lhe seguir

(As pessoas vão falar barbaridades sobre nós dois)

Pois que falem!

Gritando a plena voz

Nós temos a certeza

De que o amor

De que o amor

O amor sorriu pra nós

O EXÍLIO

Pra onde correr quando o fim chegar?

Pra onde correr quando o fim...

(...)

Um homem do povo

De tantas nações

E ele é cidadão

Um homem do povo

De tantas nações

Ele é cidadão

Nasce um novo dia em Hollywood

(...)

Diga Mr. Chaplin

E esse escândalo exposto?

Diga Mr. Chaplin

Não lhe enche de desgosto?

Nasce um novo dia em Hollywood

Um homem do povo

De tantas nações

E ele é cidadão

Um homem do povo

De tantas nações

E ele é cidadão

Nasce um novo dia em Hollywood

É fácil vê-lo

Comunista ele é!

Pra onde correr quando o fim chegar?

Pra onde correr quando o fim chegar?

Pra onde correr quando o fim chegar?

Pra onde correr quando o fim chegar?

Pra onde correr quando o fim chegar?

PARA ONDE FOI O MUNDO QUE ME AMOU?

Muito tempo atrás

Eu fui o rei das multidões

Tinha tantos fãs

Bem mais de mil

Eram milhões

E em qualquer cinema

O meu nome era atração

E eu vivi pra esses momentos

Já não lembram mais

De quem eu sou, do que fiz

Há um novo alguém

Em meu lugar, bem mais feliz

A glória foi ligeira

Ah! Do jeito que chegou

Pra onde foi o mundo

Que me amou?

A chegada das cores

Revolucionou

Em preto e branco

Você já passou

O cinema tem som, mas

Não ouvem ninguém

E a sua história

É passado também

E agora o que sobrou

É uma lembrança tão fugaz

Um álbum de recortes

De quando eu era capaz

O amanhã não veio

O futuro não chegou

Pra onde foram todos?

Onde se esconderam?

Pra onde foi o mundo

Que me amou?

O AMOR SORRIU PRA NÓS (REPRISE)

Me mostraste

O que é o meu melhor

A pálida lembrança

Que me falou de amor

Sei que o tempo

Não foi nenhum algoz

Pois sem barreiras

O amor sorriu pra nós

Na tristeza e na alegria

Com certeza eu vou estar aqui

Foi-se o tempo

Ficou o momento

Mas não esquecemos

De que o amor sorriu

De que o amor sorriu

O amor sorriu pra nós!

CHAPLIN

Chaplin

Eu vou sempre amá-lo

Reconheço o seu valor

Chaplin

Vou admirá-lo

Menino, mais um ditador

Eu vou sempre defendê-lo

Pois ao conhecê-lo

Soube que amaria

Chaplin

Chaplin

Meu irmão caçula

O sonho aconteceu

Lembro

(Meu Sonhador)

Sem amargura

(O meu amor)

Do quanto você nos deu

Chaplin, fantasioso

(Meu sonhador)

E tão orgulhoso

(Cresceu)

Pois nos deu o riso

(E foi Chaplin)

Chaplin

Me amava

(Chaplin)

Me deixou

(Ria)

Tão só

(E o mundo também)

Chaplin buscava

(Chaplin)

Um amor

(Sorria)

Especial

(E o mundo também)

Achei que podia amá-lo

(Chaplin era um gênio)

Como perdoá-lo?

(Era o cinema)

Ou conhecer

(Vou sempre rir de)

Chaplin

(...)

Chaplin

Vai ser lembrado

E idolatrado

Não vão se esquecer de

Chaplin

Adeus

Adeus

Meu irmão

Adeus

Meu amado

Adeus

Sonhador

Adeus

O meu amor

Adeus

E eu quero lhes dizer

O quanto é bom torná-la real

A vida com que sonhamos

Afinal!