NOITE DE ESTREIA

Noite de estreia, espetacular!

É Max Bialystock o produtor

Está estreando seu novo show

A peça termina, fechou-se a cortina

As portas se abrem, o público sai

Será um sucesso?

Será um fracasso?

A coisa vai ou não vai?

Mais uma vez, conseguiu outra vez

Max Bialystock fez outra vez

Isso é incrível, é impossível, inconcebível

A pior peça em cartaz!

É execrável, abominável, é detestável

A pior peça em cartaz!

Dos desastres que ele produziu

É o pior que já se viu

Max Bialystock afunda outra vez

Que texto confuso, mal adaptado

O pobre do Shakespeare foi achincalhado

Quando a produção é dele, pra poupar tempo

A gente adianta o serviço

Mas que sofrimento, que mau momento

O homem está demente, só pode estar senil

Um grande idiota Max Bialystock

Que imbecil!

O REI DA BROADWAY

Um dia eu já fui rei

O rei da velha Broadway

Caviar, champagne francês

A gosto do freguês

Vivia nos grandes hotéis

Tantas mulheres a meus pés

Uma na cama, outra no armário

Eu lembro que eu era um milionário

Nós sabemos que é verdade

Mas é duro de engolir

Foi-se embora, majestade

É preciso admitir

Um dia eu já fui rei

O rei?

O rei da velha Broadway

Que bom deve ser rei

Eu era o maioral do meio musical

Nenhum rival para meus shows

Estardalhaço nos meus gols.

Minha libido a todo gás

E não deixava nem um rabo em paz

Nós sabemos que é verdade

Mas é duro de engolir

Foi-se embora, majestade

É preciso admitir

Mas houve um tempo em que andei pra trás

Não me diga!

Ops, que é isso?

Quero dizer, retrocedi

E houve um tempo em que era bem capaz

E tudo em ouro, eu converti

Já andou vestido com tudo que era bom

Só combinava ton sur ton

Hoje, smoking de aluguel

Vencido há mais de um mês

Pobre Bialy, que cilada

(Aluguel)

Pobre Bialy se estrepou

(Vencido)

Pobre Bialy, que roubada

(Um mês)

O seu sonho terminou

Como se atrevem me tratar desta maneira?

Eu sou Max Bialystock!

Ou será que já se esqueceram de minha contribuição ao teatro?

Fui o primeiro produtor a realizar um festival inteiro de teatro ao ar livre.

Calculei mal as datas, é bem verdade, e estreei no inverno

Ele já foi rei!

A partir daí não sei o que houve

Acho que me jogaram um olho gordo

Aliás um olho obeso

Tudo começou a dar errado, uma catástrofe atrás da outra

Primeiro eu fiz teatro da crueldade

Os espectadores se cagavam de medo

Logo depois fiz teatro de suspense

Ninguém sabia bem se ia ter espetáculo ou não

E pra culminar fiz teatro de mistério

Ninguém nunca encontrou a merda do teatro

O rei da Broadway!

Eu fui discípulo do grande Boris Tomaschevski

Oh!

É, não sabia não?

Boris era louco por mim

Ainda me lembro em seu leito de morte

Boris mandou me chamar, segurou minha mão

E numa voz fraca, tépil ele disse:

“Maxella, alle menschen muss zu machen, jeden tug a gentzen kachen, pipikankan”

Mas meu filho, isso quer dizer o que?

Não faço a menor ideia irmã, nunca falei Yiddish

E ele, curiosamente, também não falava

Mas no fundo d’minha alma eu entendi a mensagem

Ele queria me dizer que há um momento na vida de todos nós

Que a voz geral grita que estamos acabados

E é neste momento que se precisa parar, pensar e gritar:

“Afinal de contas, nesta merda de cidade

Com a raça de quem eu preciso acabar antes que acabem com a minha?”

Um dia eu já fui rei

(Um dia ele foi rei)

O rei da velha Broadway

(Rei da velha Broadway)

E voltarei a brilhar, eu posso assegurar

Assegurar, hey!

As galas vão voltar pra mim

Meu nome brilhará enfim

Saindo dessa escuridão

Qualquer inverno, é verão

De volta às putas e ao champagne

De volta aos quartos dos hotéis

E as mulheres aos meus pés

De volta às festas premêreis

Sem medos, contas a pagar

Com uma mansão onde parar

Mostrando a todos quem eu sou

Mostrando a todos quem pagou

Bialystock retornará

Bialystock não vai parar

Bialystock será de novo um rei

Os prêmios que ele vai ganhar

A vida que ele vai levar

Bialystock retornará

Será de novo um rei. HEY!

NÓS PODEMOS

O que disse Julieta a Romeu no balcão?

O que disse Colombo com o ovo na mão?

E o que disse ao seu membro o alquebrado ancião?

Eu não faço a menor ideia

Nós podemos, sim podemos

E faremos só nós dois

Nós podemos e veremos

Que o melhor virá depois

O amanhã será brilhante

Quando a sorte nos sorrir

Tal dois sultões em um mágico harém

Mulheres farão filas para nos divertir

Nós podemos, venceremos

Sem espaço pro temor

Nós podemos, triunfaremos

Diga adeus ao contador

Nós magnatas, autocratas

O dinheiro vai jorrar

Nós podemos, nós faremos

E não vamos fracassar

Então Bloom, o que me diz?

O que posso dizer, se me dá a chance de ser produtor?

O que posso dizer, se minha cena com glória e com tanto esplendor?

O que posso dizer, o que posso dizer nessa hora senhor?

Eu não posso, eu não posso

Sou covarde, sou um frouxo

Sou sem graça,sou insosso

não nasci com aquilo roxo

As mulheres são um tema

Sobre o qual eu nada sei

Como um sultão em um mágico harém?

Só de pensar nisso eu já me apavorei

Ai que susto!

Miserável, covarde, verme nojento!

Não sente vontade de transforma-se numa borboleta, Bloom?

Responda homem de Deus!

Não quer abrir as asas e voar em direção à glória?

Venceremos

(Senhor Bialystock)

Pois podemos

(Eu peço pare por favor)

Encontrar um talismã

(Eu não sou nada, minha vida é um horror)

Brindaremos

(Senhor Bialystock)

Não com água, mas com o melhor champagne

(É só olhar pra ver que eu sou um fracassado, derrotado estou)

Viva o Rio! Nosso Rio!

(Eu não posso)

Dizem Rio ouço prisão

Nós podemos

Eu não posso

Sim podemos

Eu não posso, eu não posso, eu não posso

Porque vamos fracassar!

QUERO SER UM PRODUTOR

Frustrado, frustrado, muito frustrado

Frustrado, frustrado muito, muito, muito

Muito, muito, muito, muito frustrado

(...)           

Frustrado, frustrado muito, muito, muito

Muito, muito, muito, muito frustrado

Todo dia esta rotina

Quem nos vê não imagina

O inferno que isto é

O inferno que isto é

Taxas, balanços, contas são o meu dever

Frustrado

Mas eu estou cansado de tanto perder

Frustrado

Guardo um segredo em meu peito

Que eu não posso revelar

Vive um sonho aqui dentro

Sem ter asas pra voar

Tenho essa tal fantasia

Quero ser um produtor

Chefe de uma companhia

Quero ser um produtor

Farei comédia, revista

Com elegância e distinção

E com a mais bela corista

Eu vou cair em perdição

Que beleza!

Terei milhões de mulheres

Todas na palma da mão

Vou escolher as melhores

Você sim, sim, sim, si-AI VOCÊ NÃO!-

Meu nome será notório

Nas marquises com fulgor

Adeus maldito escritório

Eu quero ser um produtor!

Um produtor invejável

Éo que ele deseja ser

Vamos lá garotas!

Sujeito admirável

Com dinheiro e poder

Todas juntas agora

Quando sonhar for verdade

Todas nós vamos dizer:

Uau! Ei! Ooh! Oh! Ah!

Salve o rei da cidade

Ele fez por merecer

Bloom! Champagne, vamos brindar amigo!

Eu quero ser...

Ele quer ser...

Eu quero ser...

Ele quer ser...

Eu quero ser o maior produtor que a cidade já viu

Ele quer jantar com a nobreza

Com duquezas e marquezes e barões

Vou descer pra melhor mesa

E contar os meus cifrões

E contar os cifrões

Eu provarei a mim mesmo

Que eu sou sensacional

Eu quero ser um rei, um milionário

Um produtor extraordinário

Eu quero ser tudo isso

Porque é isso que não sou

Frustrado, frustrado, frustrado

Muito, muito, muito

Muito, muito, muito, muito mal

Tenho essa tal fantasia

(...)

Meu nome será notório

Quero ser um produtor

Adeus maldito escritório

É para a Broadway que eu vou!

Broadway ele vai!

A VELHA BAVÁRIA

Ai que saudade eu tenho daquele meu terra

Minha pedaço de chão

Quando eu lembra do amor que lá se encerra

Chora minha coração

O meu pátria não conhece a rival

Sua chama ilumina afinal

E minha peita de nazista sem igual

Teu nome brilhará

Bavária

DER GUTEN TAG HOP-CLOP

Guten Tag Hop Hop!

Guten Tag Clop Hop!

Ach du lieber, é assim

Guten Tag clap clap!

Guten Tag slap slap!

Ach du lieber, é demais

Strujen la birren

Fratachen umd trinken

Wurst é salsichen

Brod und kartoffen

Todas juntas!

Guten Tag Hop Hop!

Guten Tag Clop Clop!

Guten Tag mein liebe Schatz

Trinken fratachen und

Comam salsichen

O strudel até rebentar!

SEJA GAY

O público anda farto de tanta depressão

Não pode suportar um dramalhão

Os shows devem ser finos, alegres e divinos

Os shows devem ser... eu não encontro a palavra

Gay? – Exatamente!

Não importa que teatro montar

Seja breve, seja leve, seja gay

Assassinato, sangue e dor

Com humor e sabor, tudo gay

Ninguém tolera tanto baixo astral

Dor e miséria no fim fazem mal

E que haja sempre um final feliz

Se Édipo pega e Jocasta se entrega

É tão bom, tem mais tom, é mais gay

(...)

Este é Brian, meu cenógrafo

- Adecor! Rococó, tudo é gay!

E meu figurinista, o maravilhoso Kevin!

- Oi! Chemisier, evasee, tudo é gay!

É dura e árdua a nossa missão

Mister De Bris busca só perfeição

E agora Scott, meu coreógrafo

- Tudo bem?

Bravo!

E finalmente, o responsável pelo meu desenho de luz: Shirley Markowitz

- Seja gay, seja gay, seja gay

Todos leram primavera. Então rapazes, o que acharam?

- Faltam bordados, falta glamour, falta brilho, faltam tetas!

(...)

Mais do que regra, pra nós é lei!

Teatro é bom, se tem tom, se é gay

(...)

Vou encenar um show triunfal

Com garotas em trajes marciais

Botas de couro e muito metal

Poderosas, gostosas, brutais

E os rapazes com a calça apertada

Pra musculatura ser revelada

Assim triunfa o meu pelotão

A Segunda Guerra venceram dançando

Passo, passo, chuta, gira, passo e um pá pá

Seja forte, tenha forte, seja...

(...)

Final feliz, champagne em Paris

Seja gay, seja gay, seja gay!

E faça Otelo ou Édipo Rei

Seja gay, seja gay, seja gay!

Uma comédia é um bombom delicado

Deixa a tragédia e o drama de lado

Arranque a mágoa do seu coração

Vou assinar...

Assina, assina, assina, assina, ASSINA!

Roger Elizabeth De Bris

Seja GAY!

SE EU TENHO, MOSTRO

Se eu tenho, mostro

Não escondo de ninguém

A modéstia não é uma virtude

No placo o que conta é atitude

Se eu tenho, mostro.

Mostro tudo o que o bom Deus me deu

Não tenha pudor de mostrar o seu valor

Pois se é maior, é melhor

Agora Ulla dança!

Se eu tenho, mostro

Ponho o predicado na bandeja

Já fui moça séria e recatada

Não faturei sequer pra uma cerveja

Se eu tenho, mostro

E digo ao mundo que eu quero brilhar

O homem se veste, se despe a mulher

Com a nudez vou me revelar

Lembra quando Ulla dançou?

Ulla dança outra vez!

Quando era garotinha na Suécia

Mamãe chamou e me recomendou

Se Deus lhe deu tamanha exuberância

Exiba o corpo, ela me aconselhou

Agora Ulla canta alto, me aconselhou!

Se você tem, mostra

Exiba para o mundo sua beleza

Esconda o que lhe deu a natureza

E todos que rejeitam, com certeza

Se você tem, mostra

Deixe os rapazes sem respiração

Quando disser: muito gosto

Que eles ouçam: muito busto

Que se excitem, que assobiem

E que gritem: Mas que avião!

ATÉ QUE CHEGOU BIALY

É hora enfim

De ser amante a moda antiga

Um sedutor com brilhantina

É a pouca grana que me obriga

É hora enfim

De agradar taradas

Que esperam perfumadas

Minhas velhotas depravadas

Desprezadas, esquecidas

Até que chegou Bialy

Mal tratadas, mal comidas

Até que chegou Bialy

São meus anjos, sou o demônio

Que lhes traz algum calor

E sem elas, não há grana

Que sustente os meus luxos como grande produtor

Alucinadas, aposentadas

Até que chegou Bialy

Ansiosas, desgostosas

Até que chegou Bialy

Confundidas, ofendidas

Que me rogam e me imploram com amor

Que eu seja

Que eu seja

O seu último orgasmo de amor

Desprezadas, esquecidas

Até que chegou Bialy

Que triste é viver

Sem brilho e sem amor

E chegando ao final eis que surgiu

O príncipe sedutor

Terceira idade, ai que saudade

Condenadas a bordar

E tudo que queremos é...

SEXO!

(...)

Ansiosas, desgostosas

Tão magoadas com a vida ao redor

Imploramos ao Bialy

Seja o nosso orgasmo de amor

(...)

Maltratadas, esquecidas

Até que chegou Bialy

Estragadas, consumidas

Até que chegou Bialy

Ansiosas, desgostosas

Tão magoadas com o mundo ao redor

E chamamos, vem Bialy

É o ponto alto, o grande salto

Que vem vibrando, esculachando, ejaculando

Porque é nosso orgasmo de amor!

SEU ROSTO

Urgências fisiológicas extremas

Nos fazem tropeçar, beijar a lona

E temos que ter sempre bons esquemas

Quando surgir a tal testosterona

Por isso em minha vida organizada

Eu tenho tudo certo e bem composto

Mulheres não entravam na parada

Até que eu esbarrei com seu rosto

Seu rosto, que rosto

Meu Deus que prazer

Tamanha perfeição

Seus olhos, seu jeito de ser

Derretem um coração

Seu corpo, que corpo

Meu Deus, que loucura

Não há salvação

E a doce curvatura

Deste seu violão

E se eu quiser correr, fugir

Lutar pra resistir

A sedução do seu olhar

Já me faz desistir

Seu rosto, que rosto

Meu Deus, eu aposto

Vou me apaixonar

Não há mais solução

Roubou meu coração

Esse rosto angelical

- Bloom, ajuda Ulla a descer?

- Claro, Bloom ajuda Ulla a descer.

Seu rosto, que gosto

E que eu aposto

Vou me apaixonar

Não há mais solução

Roubou meu coração

Esse rosto angelical

HABEN SIE GEHORT DAS DEUTSCHE BAND?

Haben sie gehort das Deutsche Band?

Mit a bang, Mit a boom

Mit a bing-bang bing-bang boom

Oooh já escutou o banda alemã?

Mit a bang, Mit a boom

Mit a bing-bang bing-bang boom

Lá no França se diz oo-la-la

Não ter nada a ver com oom-pah-pah!

Eu disse, já escutou o banda alemã?

Mit a zetz, mit a zap, mit a zing...

A tal de polka é uma merda, é uma joça

Com certeza não é coisa nossa

Como flujen, virgen, grachn, ulsen, froiden un kagausen

AHHH e sobe o tom!

Eu disse, já escutou o banda alemã?

Mit a zetz, mit a zap, mit a bar...

É o novo rítmo que a todos meu amor

Faz delirar

Esse é nosso Hitler!

NOITE DE ESTREIA (REPRISE)

Noite de estreia, espetacular

Max Bialystock, o produtor

Vai apresentar o seu novo show

O público chega, com excitação

Toda a sociedade, bilhetes na mão

Apagam-se as luzes, já vai começar

Ninguém sabe o que esperar

NUNCA DIGA BOA SORTE NUMA ESTREIA

Nunca diga boa sorte numa estreia

É um fracasso, mas que ideia

Numa estreia boa sorte é o azar

Boa sorte!

Numa estreia não deseje boa sorte

É um desastre, é a morte

E os críticos lhe podem destroçar

Boa sorte!

E até na Comedie Française

Assustados pelo medo e pelo estresse

Bonne chance, mes amis não se pede

A palavra que se ouve é MERDE!

Boa sorte!

Boa sorte em estreia é verbotten

Não se pode nem pensar

E o show pode até mesmo não estrear

Guten lucken!

Inclusive numa escala de Milão

Causaria uma grande confusão

In Boca Al Lupo, dizem com elã

Dão um pulo e desejam:

Vafanculo!

Entendi

Nunca mais desejo sorte ao estrear

Nunca mais vou dizer

O que uso em seu lugar?

Merda deve desejar

Merda?

Sim merda!

Seja esperto

Boa sorte!

Faça o certo

E nunca, nunca, nunca, nunca, nunca

Nunca, nunca diga boa sorte, se vai estrear

PRIMAVERA PARA HITLER

A Alemanha estava atormentada com problemas

E necessitava um salvador que fosse emblema

Do grande esplendor daquela nação

Inverno cruel que terminou com sua aparição

E agora...

A primavera chegou enfim

Hitler é o seu portador

Muita atenção, peço o favor

Chegou a raça superior

A primavera chegou enfim

Hitler a trouxe pra nós

E já é hora de dizer sim

Deixa o mundo ouvir nossa voz

A primavera traz esperança

Primavera

Choram Polônia e França

A primavera vem nos mostrar

Primavera! Primavera!

Primavera! Primavera!

Primavera! Primavera!

Que a Alemanha precisa dançar

Eu nasci em Dusseldorf

E mamãe chamou-me Rolf

Hitler sim é um estadista

Vem conosco ser nazista

Rússia, 5, 6, 7, 8!

O Fuhrer vem vindo

O Fuhrer vem vindo

O Fuhrer vem vindo

Heil Hitler!

Heil Hitler!

Heil Hitler!

A primavera chegou enfim

Heil Hitler!

Heil pra mim

Heil pra mim

Nossa história eu vou mudar lá de Berlim

Viva eu, sim senhor

Glamuroso, grandioso ditador

Tudo o que eu faço é pra vocês

Só pra nós

Não invado um país, invado logo três

Vem beber sem parar

A cerveja está gelada a esperar

A cerveja está gelada

Heil pra mim

E as tropas na estrada

Heil pra mim

Com cerveja na cabeça

Vamos ganhar!

Arrasa a fúria do Fuhrer

Da Rússia o que vai sobrar

É pouca vodka e caviar

Arrasa a fúria do Fuhrer

Ninguém vai conseguir parar

Ninguém pode lhe contestar

O mundo ele vai conquistar

Arrasa a fúria do Fuhrer

Somewhere over the rainbow...

(...)

Eu era operário, um funcionário sem valor

Quando me escolheram para ser o salvador

Do nosso país e o que foi que eu fiz?

Tomei a França, soltei a franga

E Alemanha está feliz

Não brilha quem quer, só quem está podendo

Na política ou no palco

Fala mais quem está mais alto

Heil pra mim, só me assista

Sou estrela, sou vedete e estadista

E quebrando regras, a nova ordem chegou

Vamos todos rir, vamos adorar

A mim, tudo pra mim!

E agora...

A primavera chegou enfim

Passo de ganso ao dançar

Bombas no céu a iluminar

O novo dia que virá

A primavera de Hitler traz

Doce rugir dos canhões

A primavera de Hitler quer

Tropas! Tropas tomar

Eu juro ganhamos

Ele jura ganhamos

Eu juro ganhamos

A Segunda Guerra Mundial!

COMO FUNCIONOU?

Mas como pode acontecer?

O show foi um pavor

Desde o tema ao diretor

Como funcionou?

“Este ano o Natal chegou mais cedo na Broadway.

E adivinhem que presente encontramos na arvore?

Aldof Hitler.”

Uma falta de respeito

Vagabundo e tão mal feito

Como funcionou?

“Nasce uma nova estrela na Broadway.

E é adorável! Seu nome?

Ulla Inga Hansen Bensen Yonsen Tallen-Hallen Svaden-Svanson.

Seu nome brilhará brevemente nos letreiros da cidade.

Se houver lâmpadas suficientes.”

Encontramos o pior do teatro em Nova York

Com cantores e atores de amargar

Bailarinos retardados

Com os tempos atrasados

E se alguém tinha talento, era mandando passear

E agora eles estão

Aplaudindo sem parar

Como funcionou?

De um mal gosto declarado

Com um Hitler bem viado

Como funcionou?

Um show tão fácil de odiar

E agora todos querem premiar

Meu Deus, Meu Deus

Mas como funcionou?

“O maior sucesso da década!

Max Bialystock é um gênio do teatro!”

Filho da puta, agora eu sou um gênio

Agradou aos tios meus

E acredite, são judeus

Nossa vaca foi brejo

Nosso plano desandou

Meu Deus, meu Deus

Mas como funcionou?

TRAIÇÃO

Que golpe do destino

Ele me atraiçoou

Cruel, mau e ferino ele me apunhalou

Traição, meu Deus que traição

Estou aqui chorando nessa prisão cruel

E ele anda trepando na varanda de um hotel

Traição, meu Deus que traição

Eu atraiçoado

Eu todo cagado

Por que me descuidei?

Por que, por que não percebi?

Porque me passou a perna?

Cuspiu e me roubou

Aquela mosca morta mentiu e me enganou

Que decepção, foi pura traição

Um dia eu já fui rei

E agora eu sou bufão

Paris, sem Torre Eiffel

Um barco sem timão

Agora preso, esquecido, encarcerado, ofendido

Sem um vento a meu favor

Vivendo um filme de terror

(...)

Eu já estou louco

Lembro pouco a pouco

Como foi que começou?

Ele veio ao escritório com seu ar de bom rapaz

Um fracasso dar dinheiro

É possível, é capaz?

Sim podemos, sim podemos

Eu não posso

Sim podemos

Eu não posso, adeus Max

Quero esse dinheiro!

Max voltei, vamos Léo nós podemos

Primeiro passo: escolher a peça

Ouvi-la, estudá-la, entende-la

Oi Mister Liebkind

Guten Tag Hop-Clop Guten Tag Hop-Clop

Aldof Elizabeth Hitler

Guten Tag Hop-Clop Guten Tag Hop-Clop

Passo número dois: o diretor

Seja gay, seja gay

Seja, passo passo um pah-pah

Ulla, porra pá que mulher!

Pegava, comia

Passo número três: o dinheiro

Até que chegou Bialy

Intervalo

(...)

Quarto passo: os atores

Você vai cantar o que meu caro?

Próximo!

O bonequinho de madeira

Próximo! Esse é nosso Hitler!

Noite de estreia

Boa sorte, boa sorte, boa sorte

Merda, quebrei o perna

A primavera chegou enfim

Um grande sucesso

A primavera chegou enfim

Anos em cartaz

Como funcionou? Como funcionou?

Me dá esses livros

Gordo, gordo

Me dá esses livros

Gordo, gordo

Livros, gordo, livros, gordo

Livros, gordo, livros, gordo

Mate os atores!

Já comeu com algum?

Ele come Ulla e está fora de alcance

Eu encarcerado e sem ter nenhuma chance

Como Júlio César, Brutus me iludiu

Um contador de merda, feito Judas me traiu

Que decepção, já foi-se a ilusão

Que grande traição

Traição!

COMO ELE

Ninguém me fez sentir tão bem assim

Como ele

E tudo era uma mágoa sem ter fim

Antes dele

Minha vida equilibrava-se no fio

A timidez calou meu coração

Até que num só rodopio , ele estendeu-me a mão

Sempre estressado e desprezado

Antes dele

Sempre ofendido e incompreendido

Sem ele

Ele mudou a minha vida

Trouxe o azul pro céu

Não há ninguém no mundo tão amigo

Como ele

(...)

Eu nunca conheci gente decente

Antes dele

E bichos sempre preferi à gente

Antes dele

Eu nunca tive um verdadeiro amigo

Alguém em que pudesse confiar

Andando ao lado do perigo até ele chegar

Nunca em dupla, sempre solitário

Sem ele

Nunca um abraço e um gesto solidário

Sem ele

Ele mudou a minha vida

Trouxe o azul pro céu

Nunca mais terei um outro amigo como ele

PRISIONEIROS DO AMOR

Sing, sing!

Sing, sing!

Trancada a cela e perdida a chave

Não é tão grave, o amor é livre

(...)

Encarcerados, acorrentados

Aos sonhos de esperança

À noite espera

Soltando as feras

Que aguardam sua fiança

Trancada a cela e perdida a chave

Não é tão grave, o amor é livre

Do jeito que for

Escravos da dor

Continuaremos, continuaremos

Em busca do grande amor

(...)

Não é tão grave, o amor é livre

Ai, assim, de novo, uau!

Encarceradas, acorrentadas

Aos sonhos de esperança

(Aos sonhos de esperança)

Noite à espera

Soltando as feras

Que aguardam sua fiança

Sua fiança

Trancada a cela e perdida a chave

Não é grave, o amor é livre

Do jeito que for

Escravos da dor

Continuaremos, continuaremos

Em busca do grande amor

Amor, amor, amor, amor

Amor, amor, amor, amor

Amor, amor, amor, amor

Venham para o papai, garotas!

Lá vamos nós, Max e Léo

O céu é o limite

Uma só voz, tirem o chapéu

A dupla é dinamite

O seu dinheiro vamos investir

E mais sucessos vão surgir

É bom o diretor, a peça é boa, bons atores

Mas nada disso importa se não há bons produtores

Queiram ou não, que sensação!

A mais valia, a primazia

Nós somos Max e Léo

Os produtores, Max e Léo

ADEUS

Muito gratos por sua presença

Estamos cansados, pedimos licença

Saiam gritando que foi um sucesso

Pois não devolveremos o valor do ingresso

Conte a um amigo se você gostou

E a um inimigo se nos detestou

Agradecemos, mas já deu

Adiós, au revoir, wiedersehn, ta-ta-ta

Nós vamos dizer adeus!